EMOÇÕES

16/03/2017 21:24

 

 

O que faz com que o Homem passe, em poucos segundos, de um estado de felicidade, para um estado de angústia, é o fato de que o seu cérebro tem um padrão de funcionamento que podemos chamar de “padrão normal”. Quando o cérebro recebe um estímulo que “quebra” esse “padrão normal”, acontece um conjunto de respostas químicas e neurais que dão origem a Emoção.

Você sabia que, apesar da grande diversidade de emoções que conhecemos, só 6 podem ser identificadas independentemente da cultura, sociedade ou outros fatores. São elas: a ALEGRIA, a TRISTEZA, o MEDO, o NOJO, a RAIVA e a SURPRESA.

Emoções, como ciúmevergonhagratidãosimpatia,  compaixão,  orgulho,  invejadesprezoespanto, e etc., dependem de fatores e variáveis socioculturais, ou seja, podem até mesmo não fazer sentido, dependendo do modo de vida e cultura de uma sociedade.

Podemos concluir que, no decorrer da vida, fomos ensinados a desenvolver um arquivo com diversas emoções, e treinados a associar essas emoções as nossas experiências.

Por exemplo: Uma vez que a nossa sociedade é MONOGÂMICA, nos ensinaram a incluir o CIÚME em nosso arquivo e nos treinaram, para perceber, em que circunstância o ciúme deve ser associado a uma experiência.

O interessante é perceber que quanto mais desenvolvemos a nossa capacidade de OBSERVARANALISAR e COMPARAR, mais temos condições de refazer o nosso arquivo, escolhendo descartar as emoções que nos fazem SOFRER, ou pelo menos sendo mais criteriosos, na hora de associar essas emoções a uma experiência.

Você sabe qual a diferença entre EMOÇÃO e SENTIMENTO?

 Enquanto a EMOÇÃO pode ser definida como o conjunto de “respostas químicas e neurais” que ocorrem no seu corpo,  diante de uma determinada situação, o SENTIMENTO pode ser definido como a capacidade de constatar o efeito, que essa  “resposta química e neural” causou em você.

Por exemplo: Eu estou feliz, Eu estou triste.

O sentimento surgiu a partir do momento em que o Homem desenvolveu a capacidade de observar, analisar e comparar.

Ficar confuso em relação aos próprios sentimentos, ou não entender a origem das próprias emoções, são duas questões, que estão relacionadas a dificuldades de PERCEPÇÃO.

Podemos considerar que o sentimento é uma evolução da emoção, uma vez que ele é a capacidade de perceber a EMOÇÃO e em que CIRCUNTÂNCIAS ela ocorre.

Penso que diante da dificuldade de compreender os sentimentos, ajuda muito fazer-se a seguinte pergunta:

O que é que eu não quero perceber em relação aos meus sentimentos e emoções?

É preciso observar que muitas vezes, o que nos impede de PERCEBER uma situação, é o MEDO de enxergar a verdade.

Um dos aspectos mais interessantes da EMOÇÃO é que independentemente, do estímulo que deu origem a EMOÇÃO ser REAL ou IMAGINÁRIO, a EMOÇÃO sempre é REAL.

Uma barata de borracha pode provocar tanto nojo, quanto uma barata de verdade.

Juras de amor podem causar a mesma alegria, se forem ditas por alguém que te ama de verdade ou por uma pessoa que domina a arte de ser dissimulada.

Tristeza pode ser o resultado tanto de um fato desagradável, quanto de uma dramática produção de Hollywood.

O fato é que o nosso Sistema Límbico, parte do cérebro responsável pelas emoções, não sabe diferenciar o real do imaginário.

Toda experiência, seja ela real ou imaginária, está associada a um pacote de sentimentos, que é o que chamamos de EMOÇÕES.

Quando uma pessoa consegue mudar os sentimentos associados a uma experiência, o que foi vivido muda de significado.

A PNL e a HIPNOSE, utilizam técnicas para RESSIGNIFICAR  experiências que causaram  traumas ou fobias, partindo do princípio, que você pode ESCOLHER a maneira como quer perceber a realidade. Tudo depende dos SENTIMENTOS que você  escolhe associar as suas experiências.

Por exemplo você pode escolher perceber o fim de um relacionamento, como  a perda de uma companhia ou, um caminho aberto para o amor verdadeiro.

A Seicho-No-Ie, uma filosofia de origem japonesa, ensina que devemos ver a perfeição em todas as pessoas, coisas e fatos. Quem consegue ver a perfeição em tudo e em todos NÃO nutri EMOÇÕES negativas.

Sem emoções negativas, não existem experiências que nos façam sofrer.

É preciso perceber que desenvolver bons sentimentos não é só uma questão de religiosidade, mas uma questão de inteligência.

Conhecendo como o cérebro funciona, fica fácil compreender porque tantas religiões pregam que devemos aprender a amar.

Não existe sentimento mais poderoso, capaz de mudar a PERCEPÇÃO DA VIDA,  do que o AMOR.

Quem já experimentou o amor (nas suas mais diferentes manifestações), tem uma ideia do que é viver o Paraíso, aqui na Terra.

 

Um abraço,

Cristina Alves

 

 

Newsletter

GOSTARIA DE RECEBER GRATUITAMENTE NOVOS POSTS? DEIXE SEU E-MAIL LOGO ABAIXO


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!